O seu Dia a Dia
Projectar o Futuro

Ar condicionado não é sinónimo de verão

Publicado em 03-10-2017

Embora Portugal tenha entrado já oficialmente na época de outono, a verdade é que os dias continuam agradáveis e o calorzinho ainda se faz sentir um pouco por todo o país, a lembrar o agradável período de verão.

Na altura, teria sabido bem poder contar com uma máquina que ajudasse a refrescar o ar e a tornar os 40 ou mais graus que se fizeram sentir (não raras vezes) um tudo-nada mais suportáveis. Os aparelhos de ar condicionado são a resposta ideal para este tipo de problemática, ajudando a refrescar os espaços onde se encontram e a tornar o ambiente bem melhor; eles são também uma aposta cada vez mais comum nas casas de construção moderna e que contam já com este tipo de oferta instalada de raiz.

Mas, se é daqueles utilizadores que pensa que um aparelho de ar condicionado é sinónimo apenas de verão, então está totalmente enganado. A verdade é que, fruto dos mais recentes desenvolvimentos tecnológicos, existe no mercado uma oferta bastante abrangente de aparelhos que fazem o ciclo de frio e o de calor, com bastante qualidade e de forma económica.

Falamos dos modelos de climatização que asseguram a função de aquecedor (ar condicionado quente e frio) e que são altamente recomendados para utilizar ao longo de todo o ano em função da temperatura ambiente.

O funcionamento deste tipo de equipamentos é bastante simples: quando é utilizado com funcionalidades para aquecimento, o ar frio do ambiente é capturado e drenado pelo ar condicionado através do seu sistema interno. Para isso, o aparelho conta com uma bomba de calor e um sistema elétrico suplementar de aquecimento. Contas feitas, e uma vez terminado todo o processo, o ar condicionado quente/frio consegue elevar a temperatura do ambiente, assegurando um local muito mais confortável e aconchegante do ponto de vista térmico.

Dizem vários especialistas que a aquisição de aparelhos de ar condicionado que assegurem os ciclos de quente e frio acaba por ser também mais rentável em termos financeiros. Na verdade, o consumidor ganha em três vertentes: custo do aparelho, consumo de energia e utilização do equipamento ao longo do ano versus a sua manutenção.

Na realidade, os aparelhos que não são utilizados com frequência apresentam uma “vida útil” média inferior quando comparada com os outros. No caso destes equipamentos de ar condicionado com função quente e frio, esse problema fica resolvido e não existe a necessidade de andar sempre a trocar de aquecedores quando o frio vai embora.

 

Boas práticas a ter em conta

– Quando instalar o seu aparelho de ar condicionado, a unidade exterior deverá ficar ao abrigo do sol e num local arejado; já a unidade interior deve ser fixada na parte de cima da janela;

– Limpe os filtros em cada duas semanas, para melhorar o ar e não comprometer o desempenho;

– Todos os anos um profissional qualificado deverá verificar o líquido e o tubo de arrefecimento;

– A instalação dos equipamentos deverá ser feita por empresas certificadas; a Certif trabalha nesse sentido