Bem-vindo ao MyPopular!

Fique a par de várias dicas que o podem ajudar no dia-a-dia.

Ser Feliz

Chegou o bom tempo: ideias para sair mais de casa

Publicado em 24-04-2017

O sol e as temperaturas amenas de primavera chegaram e já apetece aproveitar o tempo livre para sair à rua e fazer atividades ao ar livre. De norte a sul do país as opções são as mais diversas, para quem gosta de propostas mais radicais, ou para quem prefere simplesmente tirar partido das temperaturas amenas e descansar.

Se as atividades em comunhão com a natureza o atraem, a altura do ano é perfeita para caminhadas. Os dias são grandes e o calor ainda não se instalou em força. Para quem ruma a sul, experimentar a Rota Vicentina pode ser uma sugestão interessante. No total, esta rede de percursos pedestres soma 450 quilómetros, entre Santiago do Cacem e o Cabo de São Vicente, mas há muitas formas de passar pela experiência sem percorrer toda a distância.

Na verdade, a Rota está divida em etapas e circuitos que têm entre dois e 25 quilómetros. À escolha de quem quer descobrir o sudoeste alentejano estão Percursos Circulares, o Trilho dos Pescadores ou o Caminho Histórico. Se estiver a norte, a altura do ano também é boa para conhecer os Passadiços do Paiva, na margem esquerda do rio com o mesmo nome. São oito quilómetros de percurso junto ao rio, no concelho de Arouca, onde é possível observar  descidas de águas bravas, praias fluviais, espécies em vias de extinção e muito mais.

Se o programa ao ar livre incluir crianças, explorar um parque infantil é sempre uma boa opção. É uma atividade fácil de programar e com sucesso garantido. No Porto, uma proposta acabadinha de renovar é a do Parque Infantil da Pasteleira, na freguesia do Lordelo. Junta aos divertimentos típicos de um parque para crianças, equipamentos de treino para os mais velhos.

Outra sugestão divertida para miúdos e graúdos será o Jardim Bordalo Pinheiro em Lisboa. Está no Museu da Cidade, no Campo Grande, e faz uma homenagem ao artista português com o mesmo nome, que se materializa em peças de faiança por este desenhadas, ali plantadas em tamanho XXL. Há folhas de couve, caranguejos, repteis, entre outros.

Para quem prefere passeios com história e, além do sol de primavera, gosta de aproveitar as noites amenas, as propostas também se multiplicam. Se passar por Mafra saiba que até novembro é possível conhecer os subterrâneos do Palácio de Mafra, sem custos.

A iniciativa chama-se “Noite de Portas Abertas na Escola das Armas – Uma história para Contar”. Mais a norte, O Parque Arqueológico do Côa também pode ser visitado à noite. As visitas têm de ser marcadas com antecedência e devem ter um mínimo de cinco participantes. Decorrem entre as 21 e as 23 horas e podem incluir piquenique.