Bem-vindo ao MyPopular!

Fique a par de várias dicas que o podem ajudar no dia-a-dia.

Simplificar o seu Dia

Deixe de receber as suas faturas no correio

Publicado em 25-05-2017

Aos poucos o email tem-se tornado a caixa de correio dos tempos modernos. Nas ocasiões festivas serve para trocar votos de boas festas. É também por esta via que muitas marcas comunicam promoções, dão informação sobre datas de entrega de encomendas, confirmam reservas ou fazem chegar bilhetes. Para algumas destas operações, aliás, os canais mais tradicionais simplesmente desapareceram. Noutros casos deixaram de fazer sentido.

Às caixas de correio físicas resta a missão, quase exclusiva, de receber contas e publicidade, mas até as faturas tendem a desaparecer da caixa de correio. Por enquanto, a escolha é do destinatário, que não pode ser obrigado a receber a fatura da luz, da água ou do telefone em formato eletrónico, mas na verdade já conta com essa opção para a generalidade dos serviços.

Muitos prestadores oferecem até descontos para quem escolhe a opção e há vantagens na decisão. Acumula menos papel em casa, poupa-se o ambiente e todos os documentos podem ser guardados num arquivo ordenado, sempre fácil de consultar.

Os prestadores de serviços que disponibilizam esta possibilidade normalmente usam a fatura em papel para explicar como aderir à versão eletrónica. Os dois documentos são idênticos, mas nalguns casos a versão eletrónica dá acesso a informação adicional, como sejam os detalhes de consumo, por exemplo. A informação pode chegar por email ou ficar disponível numa área de cliente, no site da empresa que presta o serviço.

A opção pelo formato eletrónico deste tipo de correspondência também pode ser feita através do serviço ViaCTT, criado e mantido pelos Correios de Portugal. O ViaCTT fornece gratuitamente uma conta de correio eletrónico a qualquer consumidor ou empresa que queira aderir ao serviço, e passa a encaminhar para aí a correspondência que antes entregava na caixa de correio física.

Funciona apenas para as entidades aderentes, nas quais se incluem várias câmaras municipais, finanças, bancos, operadores de telecomunicações, empresas de eletricidade, água ou gás.

Esta é uma forma de garantir que este tipo de correspondência tem uma caixa de correio própria, mas ainda não é uma solução universal, porque a lista de entidades aderentes é limitada.

Por esta via, usando a sua caixa de correio eletrónica normal, ou criando uma conta online no site das empresas que habitualmente lhe enviam correspondência, o importante é que se escolher esta opção não se esqueça de ir verificando a correspondência e as datas de pagamento das faturas, para não incorrer em multas.

Nos casos em que o pagamento é feito por débito direto, vale a pena manter o mesmo cuidado, para dar conta atempadamente de possíveis falhas nos documentos.