Bem-vindo ao MyPopular!

Fique a par de várias dicas que o podem ajudar no dia-a-dia.

Simplificar o seu Dia

E-reader: vários livros num só equipamento

Publicado em 03-04-2017

Os amantes da leitura não gostam só de livros. Gostam de os ver nas estantes, de sentir o papel, do seu cheiro, da textura. O prazer desta interação não pode ser replicado pelas novas tecnologias, é um facto, mas há outros argumentos nas alternativas aos livros tradicionais que pode valer a pena ter em conta. Os livros digitais são hoje uma verdadeira opção alternativa ao papel.”

Boa parte dos títulos são publicados também desta forma pelo que a oferta já rivaliza com aquilo que pode encontrar no formato papel. É por isso que os e-readers, ou leitores digitais, não sendo uma novidade, se afirmam hoje e cada vez mais como uma alternativa para levar a sério na hora de renovar a biblioteca lá de casa, ou de preparar leitura para a próxima viagem. A questão da mobilidade pode aliás ser um dos grandes argumentos deste suporte para livros digitais.

Um e-reader dá acesso a milhões de títulos, que a cada momento o leitor pode comprar ou até aceder gratuitamente, já que também não é difícil encontrar projetos online a divulgar livros que por já não estarem protegidos por direitos de autor são do domínio público. O projeto Gutenberg é um dos mais emblemáticos, mas existem outros.

As principais editoras, nacionais e estrangeiras, reservam já áreas nos seus sites para os livros eletrónicos e os sites especializados em ebooks fazem o resto, garantindo que oferta de leitura não falta a quem decide trocar o papel pelo suporte eletrónico. A diversidade da oferta está garantida sobretudo para quem lê em inglês, ainda é um facto, mas a variedade de opções em português também tem crescido a bom ritmo.

Mas quem compra um e-reader, em regra, não precisa de divagar pelo ciberespaço à procura de opções de leitura, uma vez que as principais lojas de livros eletrónicos comercializam os seus próprios leitores digitais e vice-versa. Assim sendo, quando compra o equipamento já tem uma porta direta para uma gigantesca loja de livros.

A Amazon encaminha quem compra um Kindle para a Kindle Store. Já a Kobo, outro gigante nesta área, faz o mesmo com a sua própria loja. Mas ir além do cardápio proposto pelo fabricante do equipamento também é possível, basta ter em atenção os formatos suportados pelo leitor e o formato do conteúdo que quer descarregar. A loja da Kobo, por exemplo, pode ser usada na generalidade dos equipamentos dedicados à leitura em formato eletrónico.

Vale a pena sublinhar que os atributos dos livros eletrónicos não são saboreados apenas no e-reader já que estas lojas e sites fornecem também conteúdos para tablets, por exemplo. A opção dispensa o investimento em mais um gadget, é um facto, mas se a portabilidade for o principal motivo para trocar livros em papel pelo formato eletrónico, saiba que um e-reader é significativamente mais leve do que um tablet. Outra grande vantagem é que tem o ecrã preparado para a leitura, sem brilho, garantindo uma experiência mais confortável.