Bem-vindo ao MyPopular!

Fique a par de várias dicas que o podem ajudar no dia-a-dia.

Ser Feliz

Páscoa, uma época de tradições

Publicado em 06-04-2017

As tradições continuam a marcar muitas das celebrações que todos os anos têm espaço no calendário, e a Páscoa é uma delas. É uma época de grande significado para os cristãos, por assinalar a ressurreição de Jesus. Quem respeita a religião não come carne nas sextas-feiras entre o carnaval e a Páscoa, e no fim-de-semana em que a data se assinala prepara a casa para receber o Compasso.

Neste caso, trata-se de receber o mordomo ou um padre, que em centenas de pequenas povoações espalhadas pelo país continua a percorrer as localidades, dando um crucifixo a beijar aos crentes, enquanto abençoa as casas.

Nas localidades onde estas tradições religiosas continuam mais presentes, a semana que antecede a Páscoa é marcada por procissões. Começam no Domingo de Ramos, data que assinala a entrada de Jesus em Jerusalém e têm o ponto alto na sexta-feira seguinte, data da sua morte, ou no domingo, dia da ressurreição.

A troca de presentes entre padrinhos e afilhados também é típica da quadra. Manda a tradição cristã que no Domingo de Ramos sejam os afilhados a oferecer um raminho de alecrim benzido aos padrinhos e no dia de Páscoa os padrinhos retribuam o gesto com um pão de trigo, um folar (bolo típico desta altura do ano), ovos de chocolate ou amêndoas.

Os ovos são um símbolo tão característico da Páscoa como muitas tradições religiosas. Simbolizam a origem da vida e do mundo e começaram por ser trocados entre os chineses para assinalar a chegada da Primavera. Originalmente usavam-se ovos verdadeiros, que ao longo dos tempos foram trocados por madeira, plástico ou até por ouro, como acontecia com os famosos Fabergé na Rússia.

A massificação da prática levou à introdução do chocolate, a partir do século XVII, embora outros materiais continuem a ser usados para dar corpo a algumas tradições ligadas ao ovo da Páscoa. Os que são pintados não são comestíveis e os que se usam na tradicional caça ao ovo, que muitas famílias organizam para entreter os mais novos nesta altura do ano, também podem não ser.

Em Portugal, há outras tradições curiosas ligadas à quadra, como a apanha de mexilhão na Sexta-feira Santa em zonas costeiras, os piqueniques que reúnem a família na segunda-feira a seguir à Páscoa, ou as romarias populares para cantar as almas.

Um pouco por todo o mundo também mantêm espaço outras tradições curiosas. Na Alemanha, decoram-se árvores com ovos de plástico, na Polónia, os homens tentam dar banho às mulheres com quem querem casar, pois diz a lenda que as que se molham casam no espaço de um ano. Na Noruega, dedica-se a Semana Santa à literatura.